Quando podemos fazer o bem?

Jesus cura homem mao mirradaHoje estava lendo um livro bem conhecido, que muitos afirmam que um médico escreveu, já vi alguns chamarem de Doutor Lucas… Especulações a parte, esse evangelho é sem dúvida uma fonte de inspiração quando queremos conhecer melhor o mestre Nazareno que vamos chamar carinhosamente de Jesus. Nesse texto especificamente gostaria de chamar a sua atenção para 6 versículos do capítulo 6, essa parte que me refiro vai do 6 ao 11 e deixo abaixo na íntegra para não colocar ou tirar qualquer palavra:
E aconteceu também noutro sábado, que entrou na sinagoga, e estava ensinando; e havia ali um homem que tinha a mão direita mirrada.
E os escribas e fariseus observavam-no, se o curaria no sábado, para acharem de que o acusar. Mas ele bem conhecia os seus pensamentos; e disse ao homem que tinha a mão mirrada: Levanta-te, e fica em pé no meio. E, levantando-se ele, ficou em pé.
Então Jesus lhes disse: Uma coisa vos hei de perguntar: É lícito nos sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar?
E, olhando para todos em redor, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele assim o fez, e a mão lhe foi restituída sã como a outra.
E ficaram cheios de furor, e uns com os outros conferenciavam sobre o que fariam a Jesus. Lucas 6:6-11
Agora vamos tentar refletir um pouco sobre como age o homem, aqui representado pelos Escribas e fariseus, não pense você que nós somos muito diferentes desses senhores, e do outro lado o filho de Deus. Perceba que esse sujeitos que são conhecedores da Lei, que fazem ela ser aplicada, que tem-na como o mais sagrado, que baba, bababa e babababababa…. Esses sujeitos querem e fazem valer o que está escrito, não sem importam com a cura do homem, mas antes que essa possível cura iria infringir a lei de não fazer nada no bendito sábado, para acusar Jesus de descumprir esse mandamento.
Mas do outro lado está aquele que criou o sábado quando estava com o Pai, que fez o sábado para que o homem tivesse um dia de descanso, para que esse não fosse escravo do trabalho, porém esses nossos ancestrais entendiam que o terrível Deus tinha dito na lei, que sábado é sábado e não pode fazer qualquer coisa que seja trabalho e ponto final, final e uma interrogação antes de outro final. Logo caro leitor, nosso Senhor Jesus lhes disse: Uma coisa vos hei de perguntar: É lícito nos sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar? E sem esperar a resposta deles curou o homem e o ponto final de Jesus.
Aprendi a amar Jesus por causa do valor que ele da a vida, Ele é tão maravilhoso que não se preocupa se o fariseu do seu médico disse que não tem mais jeito, que não se importa se o Escriba disse que tá escrito que agora é o seu fim. O Nazareno sempre se preocupa primeiro com o ser Humano, com a sua integridade, com o valor inestimável de sua alma. Esse ser que é tão falho, que as vezes se acha mais esperto que todos, que na hora de ver alguém recebendo um milagre pensa somente na quebra da lei e não no amor de Deus para como os seus irmãos.
Não sejamos fariseus em nossas atitudes, mas sejamos mais parecidos como o samaritano que entendeu que o próximo é aquele que a vida coloca em nosso caminho.

This entry was posted in Jesus Cristo. Bookmark the permalink.